sábado, março 11, 2006

31 de Maio de 1961

Sport Lisboa e Benfica
vencedor da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1961

foto de Alberto Gouveia

Em Novembro de 1960 o Benfica desloca-se a Budapeste, para jogar os oitavos-de-final da Taça dos Campeões Europeus, contra o Úpjest. Depois da anterior vitória de 5-1 sobre o Heart, o Benfica vence os húngaros por 7-4.

E são chegados os quartos-de-final da Taça dos Campeões Europeus. O adversário do Benfica, o Aarhus da Dinamarca. A primeira “mão” marcada para o dia 8 de Março de 1961 no Estádio da Luz, em Lisboa, e a segunda para 30 de Março, na Dinamarca. Em casa o Benfica venceu por 3-1, na Dinamarca por 4 -1, tendo o golo do Aarhus sido um auto golo de Germano.

O Rapid de Viena foi o adversário do Benfica nas meias-finais. Na Luz, o resultado de 3-0, dava confiança para a segunda-mão e abria o caminho do Benfica para a final.


Foi no dia 31 de Maio de 1961, em Berna, que o Sport Lisboa e Benfica, sob a orientação de Bella Guttmann, ao bater o Barcelona por 3-2, conseguiu trazer para Portugal a ambicionada Taça dos Clubes Campeões Europeus.
Tratou-se de um jogo arrasante. Aos vinte minutos do primeiro tempo, Kocsis marcou para o Barcelona. Mas ainda antes de acabarem os 45 minutos iniciais, Águas e Ramallets (este, na própria baliza) colocariam os portugueses em vantagem no marcador.
No segundo tempo, Coluna e Czibor colocaram o resultado final em 3-2, favorável aos "encarnados".
in José Águas O CAPITÃO DOS CAMPEÕES
SeteCaminhos

José Augusto, Santana, Águas, Cavém e Coluna

"O grande dia em que o Benfica ia defrontar o Barcelona para a final da Taça dos Campeões Europeus chegara. Mas, tão ou mais importante, é que o jogo “dava na televisão”, uma vez que a Eurovisão transmitia o jogo. Os nervos lá em casa eram mais que muitos. A família esperava impaciente o início do jogo que, a vencermos, daria ao Benfica o título de Campeão Europeu. Eu, na altura com nove anos, estava também contagiado por aquela dupla expectativa (o futebol e a televisão). Lá em casa eram todos sportinguistas. Apenas eu, por um lado para contrariar, e por outro porque o grande amigo da família e de quem eu muito gostava, o Tio Gil, era benfiquista ferrenho. Mas, naquela altura as cores de Portugal gritavam mais alto. “Não é o Benfica que vai jogar, é Portugal!”, dizia o meu pai com convicção. E, impaciente, admoestava-me “Vá, está calado, toma atenção”. E aí está, as equipas entram no relvado. O equipamento, embora a preto e branco no écran, mantinha as cores mágicas na minha imaginação, o encarnado e branco. Costa Pereira, Cavem, Germano, Santana, Coluna, …José Águas…! E, vá lá saber-se porquê, este último nome agradou-me, tinha qualquer coisa de diferente… de mágico…! “Oh Jorge, sai da frente! Senta-te sossegado!” O jogo tinha começado. Durante aqueles noventa minutos em que o meu pai fumava cigarro atrás de cigarro, e a minha mãe pontapeava incessantemente a atmosfera, eu, completamente enfeitiçado, não despregava os olhos do pequeno écran. O meu vocabulário enriquecia a olhos vistos: desmarcar, flancos, linha de cabeceira, esférico… E o espectáculo continuava, tão mágico que aquele José Águas que tinha, vá lá saber-se porquê, prendido a minha atenção, marcou um dos três golos que deram a vitória ao meu Benfica. Ao Portugal dos meus pais. " Jorge Galveias in José Águas O CAPITÃO DOS CAMPEÕES SeteCaminhos

10 comentários:

D'Arcy disse...

Vamos esperar que a história se repita, e que atiremos com o super-favorito Barcelona para fora da competição :)

Pedro F. Ferreira disse...

Inspirador. bjs

Laura Lara disse...

Apesar de o meu clube ser o Belenenses - um dia explico o motivo - adorei o teu texto.
Beijinhos

antitripa disse...

arrepiante.....

lena disse...

>:)))

lara, o texto foi ajudado a compilar e foi revisto por mim, mas foi escrito pelo jorge galveias
:)

g2 disse...

Eu cá sou sportinguista!

Mas, como gosto dos meus amigos, dou os parabéns aos degraus de laura!

Podes ganhar lá aos de Barcelona!

:)

S.L.B. disse...

Grande e preciosa colecção de recortes. Parabéns! Vamos esperar por um milagre frente ao Barça, mas já tivemos dois este ano... :-)

Anónimo disse...

Belos tempos ,em que o seu Pai fazia parte desta equipe de respeito .Ao ler o seu blog senti saudades de meu Pai que era uma autentica enciclopedia de futebol ,um alfacinha de gema e que acompanhou o Benfica nos seus tempos aureos.
Um beijinho

Carlota

lena disse...

outro
:)

zé das loas disse...

que a àguia continue a voar. e tu a cantar...

beijos