sexta-feira, julho 09, 2004

só uma vez

parte comigo
só uma vez
toca-me no ombro
para um passeio de barco sem vento nem sol
num dia cinzento de Verão

chama-me no campo das oliveiras
e das pedras do rio manso
onde embarcámos um dia no silêncio da chuva

parte comigo
só uma vez

7 comentários:

chOURIÇO disse...

Parte comigo só uma vez. Arriscar uma viagem que pode não ter retorno? O grito de desespero do que pode ficar sozinho? Dá que pensar.

Quando eu estiver a pensar a horas mais cristãs, venho cá escrever mais qualquer coisa.

Agora vou dormir.

Anónimo disse...

No outro poste não sabias 'se te quero longe para sempre'

Agora, afinal, já queres que o rapaz (ou que a rapariga) parta contigo, ainda que só uma vez.

Tu decide-te, mulher!

Que dona mais mobile!

(Qual piuma al veeeeento!)

Anónimo disse...

Era o Bock, pois claro.

lena disse...

Ela é tentada, de vez em quando, a partir numa viagem definitiva. Só que o amor não se deixa agarrar...
:)

Anónimo disse...

Diz-me para onde, filha, que eu prometo que não levo a Samsonite.
fêpêmê

P.S. no ombro? Não se arranja mais qq coisinha?

Anónimo disse...

Só uma vez... E essa vez será do tamanho da vida. :-)
Lola/Viola
http://levementerotico.blogs.sapo.pt/

lena disse...

;)*