sexta-feira, novembro 04, 2005

paixão e morte

se eu pudesse guardar-te comigo
cá no fundo e à flor da pele
nem a morte nem a vida me roubariam de ti
e nem de noite nem de dia te levariam de mim
deixar-te-ia correr lentamente no meu sangue
se eu pudesse guardar-te comigo

mas deixa-me em paz
sai-me da ideia, por favor
não vês que sem ti fico melhor?

não sentir o sabor da tua boca
e ir esquecendo devagar que tu já foste
o meu tesouro mais secreto
o meu veneno mais letal
o meu primeiro e último suspiro

sai de mim
por favor sai de mim
senão morro por te ter e não te ter

o teu calor dentro das veias faz-me falta
e faz-me mal

se eu pudesse guardar-te comigo
deixar-te-ia correr
lentamente
no meu sangue


deixa-me em paz
por favor
1997

14 comentários:

chOURIÇO disse...

É o querer e o não querer. É o ser e o não estar. É a necessidade e o desespero. É a paixão e o ódio. É uma mistura complicada de sentimentos. É óptimo e é terrível.

É a contradição ínsita de sentimentos.

É e não é.

Anónimo disse...

Pois é!

Bock

Anónimo disse...

Perdão, ode à heroína?

fpm

lena disse...

esconjuro do abraço venenoso que arrasta à morte

escrito em 97 ;)

lena disse...

reposição

afinal, estamos em novembro...

Laura Lara disse...

Gostei. Um beijo

jacinta disse...

olá mais uma vez!
esqueci de te dizer que eu e umas colegas de escola decidimos criar um blog, claro que é conversa de profs mas deixo aqui o endereço caso queiras visitar.

www.linguasdegato.blogspot.com

beijinhos

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Amei.
Tão intenso e emotivo, que não consigo dizer mais nada: desculpa e obrigada

lena disse...

de nada, titá!
e já passou aquela fase, muito escorpiónica, por sinal... ;)*

jacinta, lá saltarei :)*

laura lara, que nique engraçado! ;D*

gato_escaldado disse...

uma rara surpresa. a tua poesia. claro que vou voltar. gostei. deveras. beijos

lena disse...

olá, gato! :)
vou ver que têm hoje a tocar lá em casa ;)



laura lara, linquei-te como beirã

encantada! :)))

lena disse...

gato, gosto tanto da vossa casa, pá!!

**

Laura Lara disse...

Laura
Obrigada. Sou beirã e beirense. Nasci na Beira, Moçambique, daí ser beirense. O meu pai era da Beira Baixa, o meu marido era da Beira Alta, moro na Rua Cidade da Beira e passo os tempos livres na Beira Litoral. Sou ou não beirã?
Muitos beijinhos

lena disse...

(o teu primeiro poste, eu sei ;)***