segunda-feira, janeiro 23, 2006

Tanto amar, Manuel!


Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
esteve presente
algum cheirinho de alecrim

Canta a primavera, pá
pois certamente
germina a semente
num cantinho do jardim

Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
mesmo em janeiro
tenho três rosas no jardim!!!

variação ao tema do Chico, Tanto mar
>;D*********************



Um resultado histórico
Em apenas três meses, Manuel Alegre alcançou um resultado histórico nas eleições presidenciais, contrariando a lógica da bipolarização entre Cavaco Silva e Mário Soares, que desde o início se tinha instalado na generalidade dos média. Está de parabéns o nosso Candidato, está de parabéns o movimento cívico que se gerou à volta da sua candidatura, estão de parabéns todos os que com total generosidade e entusiasmo se entregaram a esta causa e com Manuel Alegre ajudaram a construir este resultado. Foi uma vitória da democracia participativa e do poder dos cidadãos, para lá dos máquinas e directórios partidários. O feito histórico que Manuel Alegre conseguiu é já um facto pioneiro nas democracias europeias e representa uma forma de combater a crise do sistema de representação política. Não deixaremos que a esperança que se abriu seja devorada pela pequenez dos que não sabem ler nos resultados eleitorias os sinais dos tempos, nem são capazes de tirar lições das derrotas que sofreram.

[A candidatura de Manuel Alegre, 23.01.2006]

11 comentários:

zé das loas disse...

um pouco mais de azul e seria céu...

em qualquer caso, a festa foi bonita, sim...

que fará ele com essa espada?!...

beijos

damadespadas disse...

Menina de vestidinho cor-de-rosa:Realmente a festa foi muito bonita, pá.
Houve no ar um cheiro a esperança como esse tal cheirinho do alecrim. A semente germinará e seremos muitos mais...amanhã.
Um abraço de uma resistente

lena disse...

a pergunta é "que vamos nós fazer com essa espada", pá
;)

dama, já somos uma data deles, pá! temos é que nos mexer!
;D**

hmbf disse...

discordo
e julgo mesmo pungente esta alegria
cavaco ganhou à primeira volta
não há motivo para festa
a não ser
que se desejasse a vitória de cavaco à primeira volta

lena disse...

tonto :p

cada um sente aquilo que sente porque quer


e hoje acordei com esta canção do chico

posso?


posso.
porque quero.
e agora vou ao porto

:)

lena disse...

um prazer ver-te por aqui
:*

menina graça disse...

Está de parabéns, de facto. E nós temos que fazer a semente germinar... :)

Andróide disse...

Estamos perante novos tempos, sim.
Um músico estrangeiro disse qualquer coisa assim no Cascais Jazz anterior ao 25 de Abril: já se viu que vai haver mudança, as pessoas têm mais poder do que o sistema. Vê-se nos olhos, vê-se na alegria.
O destino de Portugal é ser pioneiro e humanista.
Com todo o respeito pela maioria dos votantes, a vitória de Cavaco é apenas um pequeno atraso. O futuro é nosso.

antitripa disse...

Companheiros/as e Comblogger's, juntem-se ao movimento e participem, pois o pintinho chorão está a dar as ultimas!Vamos cravejar o senhor nuno!
saudações!

AS disse...

Laura chegou o momento de acabar com o imobilismo!... O Povo não nos deu a vitória, mas deu-nos as armas!...

fernando disse...

Também acho que não houve vitória alguma. O primeiro objectivo era forçar uma segunda volta com Cavaco. Falhando isso, falhou tudo.
O "movimento cívico" não passou de um milhão de descontentes com a esquerda em geral e com o Sócrates em particular.
Também votei alegre mas fiquei triste e não vejo motivos para festejar.

Mas lembrar o Chico é sempre bom.
:*

(Infelizmente não arranjei bilhetes para reviver hoje à noite a minha adolescência. Mais um motivo de tristeza...)