domingo, março 06, 2005

fuga

deixem-me ficar aqui
dormir
e saber que o comboio me espera
no lago
no silêncio assombrado
dentro da boca
Partir
"poeticamente habitar"
comer a terra
e subir às árvores
       no desespero da fuga
Estar só
com medo da solidão
    E viver aí
        saboreando o azedo visceral
                da inquietude

1973

5 comentários:

AmigaTeatro disse...

Li e reli, mas…

… desculpa, mas há coisas que não sei comentar. :S

Beijinhos :)

lena disse...

nem precisas
:)*

lena disse...

nem precisas
:)*

Carla disse...

...'E saber que o comboio me espera
no lago, no silêncio assombrado
dentro da boca' - isto é fantástico... Beijo enorme.

lena disse...

;*