terça-feira, abril 12, 2005

falta

sei desta dor como água salgada
porque me sofres cá dentro de vez em quando
porque em mim apenas Te pressinto

montes e vales à procura do país que soube um dia

porque me esqueci de Mim
Te espero

na nostalgia de um toque imenso e todo

14 comentários:

catarina disse...

You deserve everything...good.
Here, everyone like you very much.
You are the Voice.

paperl life disse...

laura,assino o acima escrito.

Mas nunca, nunca mais te esqueças de ti!

:)

Bj.

Pedro F. Ferreira disse...

Força e, sempre que possível, um sorriso, o teu lindo sorriso.

AmigaTeatro disse...

:)

(aqui nem me atrevo a comentar...! )

***

lena disse...

:)

noiseformind disse...

Torci o nariz quando li

"porque me esqueci de mim
Te espero"

Já antes dizias que andavas a precisar de te apaixonar... ai miúda miúda... essa nostalgia, essa carência subliminar do toque do príncipe para o regresso a ser-se o que se foi, eliminando assim o caminho difícil e imprevisível que temos pela frente nos dias que hão-de vir.

É o dilema militante e comunista pq colectivo e em monopólio do nosso ser: um dia a "coisa amada" voltará e tudo será como foi, pq à nossa volta não se encontram as engrenagens para fazer tudo ser bom como foi. Fazer o amor acontecer é uma química complicada, feita por vezes de anti-jogo e foras-de-jogo mal marcados. Mas querer reviver "aquele" amor e não tentar fazer um amor novo é já do domínio da alquimia, e isso é impossível de ser envolvido no trajecto para uma qq felicidade, pq "aquele" amor foi próprio de um tempo e espaço, e nós já não somos esse tempo, nem somos esse espaço.

Podemos amar neste tempo e neste espaço, as condutas do Destino giram por vezes sobre os obeliscos do afecto projectando sombra e nutrientes sobre todas as personagens sem palco que percorrem a nossa vida...

E pronto, nada mais a declarar aqui na Alfândega miúda...

Kiss kiss


Peter

Carla disse...

Continuo a encaixar-me como se este espaço fosse um colo...

lena disse...

noise
no original escrevi

porque em mim apenas Te pressinto
e
porque me esqueci de Mim
Te espero


1. foi escrito em finais do anos 70
2. não o incluí no A Mar Te por pudor místico 8)


percebes agora? :)

noiseformind disse...

Hã... assim sim...
Pois, tu escondes-te com a data e tal.

Escreves-te um livro? Que bom, é uma daquelas coisas essenciais. Eu para já só calhamaços de terapias de casais e sexualidade, 2 com outros autores, quase todos antigos profs e um com a minha colega de doutoramente.

Tenho 3 livros publicados mas foi por iniciativa autárquica, por isso não contam:))))))))))loooooooooooooooooooooooool

Vê lá esses Me's e te's... ai ai ai... pq ás vezes olhamos para os outros com o desejo secreto de serem um espelho bondoso para as nossas emoções, e as pessoas têm esse dom de sendo crueis ás vezes estarem certas, e aí magoam mais pq nos corram as libações que fazemos ao nosso Deus-paz, o Esquecimento.


Kiss


Peter

lena disse...

ó minha mãe do céu

que dizes tu, rapaz? lol

arranja-me um descodificador, tá?

loooooooooooooooooool
;)*

lena disse...

pesquisa no google em páginas de Portugal
"A mar te"

:)

noiseformind disse...

Já tinha visto o livro noutros posts. Quanto a escrever um disco é que me tomas mesmo mesmo mesmo vantagem, eu só guitarra portuguesa


http://fotolog.terra.com.br/noiseformind:34


E chuveiro mesmo looooooooooooooool
Se bem que se uma pessoa for a muitos concertos pode acabar por aparecer no ruído de fundo de um cd LIVE da nossa banda. Foi o que me aconteceu com a Dave Mathews Band looooooooooooooooooooooooool

Kiss

Quanto a descodificadores, as condutas normalmente são usadas para fazer descargas unilaterais, os espelhos tb, estás a ver a relação? Ambos podem ser usados por outros de quem esperamos unilateralidades boas para nos fazerem gestos inesperadamente negativos... posso sempre fazer um desenhito ; )))))))))))

lena disse...

pode ser, faxavore
;D

lena disse...

amador de tudo na vida para conseguir absorvê-la com toda a sua simplicidade, gosto

:)