quarta-feira, janeiro 05, 2005

canção para ti (1980)

anoiteceu, meu amor
o dia desceu no mar
escrevo o teu nome na areia
o tempo parou por instantes
vagueavas sozinho na praia
juntei-me a ti, mergulhei no teu silêncio mágico
lentamente

anoiteceu, meu amor, pressinto-te perto
corro descalça por ti, a lua poisou-te nos olhos
e soltei os cavalos do vento, demos as mãos
caminhámos num abraço eterno
tão ao longe

encontrei-te no mar, percorri-te de cor
nos teus braços de amor adormeci
embarquei no milagre que há em ti
perdi-me contigo no silêncio do cais...

amanheceu, meu amor
por dentro nasceu o sol
sobes por mim devagar, procuras o céu no meu corpo
num sorriso os teus olhos encontram nos meus
mais uma estrela que se acendeu
em ti deslizo mansamente


l.a.1980

17 comentários:

Anita disse...

Suaves estas palavras. Gostei.

Draco disse...

:-)
Ainda esta manhã ouvi isto...
;-)
Encontrei há pouco tempo uns discos que só tinha em vinil editados em CD e tenho andado a recordá-los...
Recordar é viver...

Anónimo disse...

Lindíssimo. Soube mesmo bem :) Beijo grande :) Carla (papoilas).

Anónimo disse...

Cara Senhora,

Quero protestar veementemente contra a falta de gosto e consideração pela desgraça do outros que reina neste blogue. Refiro-me ao poema Canção para ti (ou como diria a filha do senhor Gama, "canção pa ti"), que se aproveita de modo completamente gratuito e nojento, da tragédia no Sudoeste Asiático. A senhora até é uma pessoa que eu muito prezo, uma artista de quem eu gostava muito quando era rapaz novo (ainda me lembro de cantarolar o "Sobe Sobe Balão Sobe" enquanto ia para o trabalho) mas isto sinceramente é demais.

Subscrevo-me atenciosamente,
Adozindo Pires Peixoto
aka Mr.Steed aka DJ Mata Focas aka Cajó

LolaViola disse...

Canta-me isso ao ouvido, ok? Juro que animava logo...
Um beijo enorme :-)

lena disse...

steed aka vinil, passei ontem à tua porta... 166, certo? :p


hoje cantá-la-ia bem melhor, violas, mas enfim, estávamos em 80... (!)

também tenho estado a rever coisas antigas e estou prestes a fazer um bloco de recuerdos
eu depois aviso ;)

lena disse...

já estão avisados
ihih
;)

Draco disse...

Mas este Blog não é já um bloco de recuerdos???
;-)

E notícias do futuro?

Rodrigues disse...

Que lindo!...

Laura, depois passa pelo Rodrigues. Está lá uma "piscadela de olhos ao Z". Dizes-lhe? É que eu sou tímida... ;)

lena disse...

recuerdos desde 72 até o dia de hoje, draco! mas acontece que tenho a outra casa para arrumar, porque se não for eu a fazê-lo ninguém o fará
:)

digo, sim, rodis
;D*

Anónimo disse...

Quando os poemas falam em Lua (sim, com maiúscula, fáxavôr), fico logo com os pelso eriçados!

aaaaaauuuuuuuuu... :)

Lobo Branco

jorge disse...

bela a música que as palavras essas cantam.

beijinho.

lena disse...

tou na varanda ;)
beijinho

Madalena Pestana disse...

:)

Bjs.

lena disse...

nas águas furtadas, digo
;)*

miss girassol disse...

Lindo! Vim parar ao teu blog por acaso... Confesso q gostei... Este poema está simnlesmente lindo...

lena disse...

olá miss antipatia :)