quinta-feira, dezembro 09, 2004

do lado de cá

depois saí para a chuva
sozinha e improvisada
corri perdida de amor
no corpo          nos olhos
na noite esquecida do betão
e de mim

desvaneço agora o sorriso e as lágrimas
sou folha no vento, as mãos abandonadas
do lado de cá da vida

7 comentários:

chOURIÇO disse...

A chuva e o amor têm destas coisas.

M.C. disse...

Gostei dos teus degraus...agora não volto a perder o teu link.

lena disse...

:)

Madalena Pestana disse...

Fã incondicional, eu.

:)

g2 disse...

Tu és mas é um doce, qual folha, qual improvisada... :)

Cristina disse...

Gostei muito do poema! :-) Estes felinos lindissimos são todos teus? Uns charmosos!!! ui...muitos miaus cá dos meus ;)

lena disse...

são meus, sim: a mãe, uma menina (a cinzenta) e um menino (parecido com a mãe)