quinta-feira, dezembro 30, 2004

o eco do tempo

sentei-me nas pedras
no meio das oliveiras
a ouvir o eco do tempo

ao longe na serra
uma voz clara e transparente cantava
uma música triste

e lembrei-me dos dias
em que a terra cheirava a hortelã
e o vento a maresia

2 comentários:

chOURIÇO disse...

Gostava de conseguir ouvir o eco do tempo.

Mas gosto da terra que cheira a hortelã e o vento a maresia. Isso gosto. E ainda consigo cheirá-la.

:)*

lena disse...

também eu!

;)**